Abra uma filial do seu posto de gasolina

Abrir uma filial do posto de gasolina é um ótimo negócio para o empreendedor. Afinal, a demanda pelo serviço é constante, e é possível diversificar a revenda de combustíveis com a oferta de outros produtos — as famosas lojas de conveniência —, gerando, assim, diferentes fontes de receita.

Ainda assim, alguns aspectos podem impedir esse sonho de abrir uma filial de sucesso, como:

  • a gestão carecer de melhores práticas administrativas;
  • os funcionários, principalmente os frentistas, não prestarem um bom atendimento;
  • acumularem-se grandes filas para abastecimento, entre outros.

Então, com o intuito de ajudá-lo a superar os desafios para abrir uma filial do posto de gasolina, abordaremos neste artigo 6 dicas providenciais para que o seu projeto inicie com foco em qualidade e crescimento. Vamos a elas? Continue lendo!

1. Mantenha os funcionários bem treinados

O atendimento é o principal fator para a fidelização do cliente, visto que o frentista é o representante da empresa que estabelece o contato imediato com o consumidor.

Na ótica do cliente, a maneira como o funcionário presta o serviço é um reflexo dos princípios de profissionalismo e seriedade com os quais a filial do posto de gasolina se compromete a seguir. Mas, então, por que isso é tão importante?

Simples: de nada adianta que posto de combustível ofereça uma série de vantagens — como preços altamente competitivos, promoções e opções de conveniência — se a experiência, no final das contas, for uma razão para o cliente nunca mais voltar. A qualidade da equipe é o detalhe que validará (ou arruinará) os seus planos.

Embora tudo comece pela eficácia do RH na seleção de profissionais capacitados, garantir que a equipe esteja bem treinada é uma etapa fundamental para alcançar a excelência, de modo que os funcionários sejam instruídos a desempenhar o melhor atendimento.

2. Seja estratégico ao escolher a localização

Obviamente, como em quase todo o tipo de comércio, a localização é um dos pontos determinantes para o sucesso da filial do posto de gasolina. Afinal, ele precisa estar diante de um grande fluxo de automóveis, seja em bairros centrais da cidade ou em uma rodovia.

Por isso é recomendado se atentar a fatores que fazem do lugar um ponto privilegiado. Alguns exemplos:

  • segurança;
  • iluminação;
  • tráfego de veículos (nível e sentido);
  • concorrência;
  • facilidade de acesso.

A segurança e a iluminação são muito relevantes, principalmente nas grandes cidades, considerando tanto o motorista que procura abastecer quanto os que pretendem usufruir de outros serviços ali prestados.

O nível do trânsito é um elemento óbvio, porém, o sentido pelo qual passam os veículos também pode reduzir o potencial de lucros. Isso porque a necessidade de abastecimento é inerente a uma série de fatores, como a origem do cliente (ele está chegando de outra cidade?), para onde ele vai, por quantos postos concorrentesele passou etc. Lembre-se disso.

3. Construa uma boa infraestrutura para a filial do posto de gasolina

Pensando pela perspectiva do cliente, a infraestrutura da filial do posto de gasolina é um atrativo que, muitas vezes, gera maiores expectativas em relação ao serviço prestado, bem como à confiabilidade do combustível fornecido.

Definitivamente, uma instalação precária e mal conservada não passa boa impressão — além de deixar o cliente desconfiado quanto à procedência dos produtos.

Nesse sentido, além de fornecer o básico (bombas e filtros de combustível, compressores de ar, equipamentos de limpeza etc.), o posto de gasolina deve se atentar no aproveitamento do espaço físico, para trazer, por meio de serviços extras, mais praticidade, comodidade e acessibilidade ao cliente.

Há também o que se pensar em relação às normas técnicas, as quais exigem do posto vasta gama de medidas para garantir a qualidade, devendo ele fornecer a infraestrutura necessária para que possa cumpri-las.

4. Estude todas as possibilidades do mercado

Abrir uma filial do posto de gasolina envolve outro pequeno dilema: firmar parceria com um fornecedor — isto é, uma marca — ou ser um posto bandeira branca. Ambas as alternativas têm suas vantagens, por isso, é necessário estudar qual delas é mais viável de acordo com o projeto e orçamento disponível.

Quanto aos benefícios, firmar contrato com uma marca (Petrobras, Shell, Texaco, Ipiranga etc.) gera uma relação de parceria, na qual o fornecedor, geralmente, auxilia com investimentos na infraestrutura do posto. No entanto, como há exclusividade no fornecimento de combustíveis, o contrato deve ser analisado minuciosamente.

Por outro lado, um posto bandeira branca não tem vínculo com nenhuma fornecedora, o que traz mais autonomia para negociar a compra do produto, permitindo, consequentemente, a precificação de revenda mais competitiva. A desvantagem é que o investimento na infraestrutura é maior sem o “capital parceiro”.

5. Conheça as legislações e normas específicas do setor

No Brasil, existe o órgão que regula as atividades do setor de varejo de revenda de combustíveis para automóveis, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) — que, junto a outros, como o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) e a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), estabelece diversas resoluções, normas e leis pertinentes ao segmento.

É um dever da filial do posto de gasolina estar inteirada a respeito das publicações vigentes, não só para assegurar a aquisição das licenças obrigatórias ou evitar penalizações, mas, também, para prestar serviços dentro dos padrões de qualidade, respeitando os direitos do consumidor.

6. Invista na eficiência da contabilidade

A figura do contador é determinante no processo de abertura de uma empresa, não sendo diferente em relação a postos de combustível — desde que experiente em lidar com tarefas burocráticas, como a elaboração de cronograma de abertura, organização de documentações, planejamento financeiro etc.

Nesse sentido, contratar um bom contador significa poupar tempo, dinheiro e uma intensa carga de trabalho, proporcionando mais eficiência à gestão. Sobretudo ao comparar com os postos que não investem na contabilidade e, por isso, sofrem pela desorganização.

Enfim, seguindo as dicas elencadas até aqui, sua filial do posto de gasolina não terá grandes empecilhos para conquistar os clientes e evoluir! Reiterando que a contabilidade assegurará o controle sobre as finanças, o que será essencial nos seus futuros planejamentos.

Agora, se gostou deste post, saiba mais sobre nossos serviços e conte com uma parceira expert no ramo! Com foco no segmento de varejo de combustíveis e atividades relacionadas, a Revenda Contábil oferece os melhores serviços nas áreas consideradas vitais para o sucesso do seu posto: Contábil; Recursos Humanos; Logística; Tributária e Gestão.

Leave A Comment